190ª HASTA DA JUSTIÇA DO TRABALHO

Imóveis Veiculos Maq.e Equipamentos

End.: Marquês de S Vicente 235 1º subsolo-Barra Funda

Modalidade: Presencial

Vendido Abertura Fechamento Lance Inicial
Leilão 04/08/2011 10:00 04/08/2011 10:00 Vide rel. de lotes
 
 
Edital do leilão Condições de venda Relação de lotes Lances Online Assistir ao vivo Manifesto do juiz Imprimir lotes
LOTE 081 :: APARELHO LIFTING C, DRENAGEM, ETC

EDITAL Nº: 66/2011

D.O.E: 2123

PUBLICAÇÃO: 19/05/2011

56ª VARA DO TRABALHO DE SÃO PAULO

LEILÃO: 11:41 HORAS

PROCESSO Nº 02869001320045020056 (02869200405602004)

EXEQUENTE: SUZANA LUCIA MAGRO

EXECUTADA: CARLOS FERNANDO CARVALHO COELHO

BENS:

A) 01 APARELHO LIFTING C, MARCA SORISA, PARA ESTÉTICA FACIAL, AVALIADO EM R$ 2.000,00, LANCE MÍNIMO R$ 400,00;

B) 01 APARELHO PARA DRENAGEM SEQÜENCIAL SORMEDIC PRESOR 01, AVALIADO EM R$ 3.500,00, LANCE MÍNIMO R$ 700,00;

C) 03 APARELHOS PARA DRENAGEM LIPODREN/SORMEDIC, AVALIADO CADA UM EM R$ 2.000,00, TOTALIZANDO R$ 6.000,00, LANCE MÍNIMO DE CADA UM R$ 400,00;

D) 02 APARELHOS SORISA CORPO 02/AVATAR II 3 MTZ-ESTHETIC (ULTRASOM PARA TRATAMENTO), AVALIADO CADA EM R$ 3.000,00, TOTALIZANDO R$ 6.000,00, LANCE MÍNIMO DE CADA UM R$ 600,00;

E) 01 BALANÇA ANTROPOMÉTRICA FILIZOLA COR BEGE, AVALIADA EM R$ 800,00, LANCE MÍNIMO R$ 160,00;

F) 01 FOCO CIRÚRGICO SIEMENS SIELUX 60 ER, COM 5 LÂMPADAS, SENDO QUE TRÊS ESTÃO QUEIMADAS, AVALIADO EM R$ 1.000,00, LANCE MÍNIMO R$ 200,00;

G) 11 MACAS MÉDICAS, AVALIADA CADA EM R$ 100,00, TOTALIZANDO R$ 1.100,00, LANCE MÍNIMO DE CADA R$ 20,00;

H) 02 MOCHOS, AVALIADO CADA EM R$ 150,00, TOTALIZANDO R$ 300,00, LANCE MÍNIMO DE CADA R$ 30,00.

LOCAL BENS: AV. DA DOUTOR ARNALDO, Nº 1.887 - SÃO PAULO/SP

VALOR TOTAL DE AVALIAÇÃO: R$ 20.700,00

LANCE MINIMO: R$ 4.140,00

LANÇO MÍNIMO DO LEILÃO: 20%.

 

Débito
Laudo
Certidão

Abertura:04/08/2011 às 10:00:00
Fechamento:04/08/2011

Clique aqui para visitação

 

Condições de Venda em Hasta Pública Unificada


NORMAS E CONDIÇÕES DO PREGÃO JUDICIAL

01. Para todas as Varas do Trabalho deste Regional, a Hasta Pública Unificada realizada, obrigatoriamente, nas datas, locais e horários constantes dos respectivos editais.

02. Os bens serão anunciados um a um, indicando-se o valor da avaliação e o valor do lanço mínimo, nas condições e estado em que se encontrem, conforme descrição(ões) constante(s) no(s) lote(s) anunciado(s) no respectivo edital.

03. Os lançadores deverão efetuar o cadastro, antecipadamente, via site: www.trtsp.jus.br - Serviços e Informações - Leilões judiciais - cadastro de licitantes ou, pessoalmente, caso em que deverão comparecer ao local da hasta pública com 01 (uma) hora de antecedência. Em ambas as hipóteses, os lançadores deverão apresentar, no dia designado para hasta pública, documento de identificação pessoal. O cadastro será válido para as hastas públicas subseqüentes, cabendo aos lançadores, tão somente, a atualização de dados, se for o caso.

04. Estarão impedidas de participar da hasta pública pessoas físicas e jurídicas que deixaram de cumprir suas obrigações em hastas anteriores, criaram embaraços na qualidade de arrematantes, em processo de qualquer das Varas da Segunda Região ou não realizaram o cadastro referido no item 03.

05. Os bens penhorados que foram removidos, quer pelo depositário judicial da Capital quer por leiloeiro oficial compromissado, terão preferência na designação de data para hasta pública, em razão das despesas havidas com sua guarda e conservação.

06. Os lances somente serão aceitos se ofertados de "viva voz" no local da hasta pública.

07. Os bens que não forem objeto de arrematação no decorrer da venda judicial serão apregoados novamente (repassados) ao final do evento, na mesma data. O lance mínimo, nesta hipótese, observará o mesmo percentual considerado para o lote como um todo.

08. Os lotes poderão ser desmembrados para venda em hasta pública na situação prevista no item 07 (repasse), caso haja interesse de eventual licitante, mantendo-se, neste caso, a regra prevista no mesmo item, no que pertine ao lance mínimo.

09. Os bens móveis e imóveis poderão ser vistoriados previamente pelos interessados no local em que se encontram depositados/localizados. Para tanto, deverá o interessado contatar o leiloeiro responsável.

10. Ao arrematante não é dado o direito à devolução do bem móvel ou imóvel, sob a alegação de vícios não aparentes (redibitórios).

11. O cheque para pagamento do sinal ou do valor integral da arrematação, deverá ser nominal à Vara do Trabalho responsável por aquele lote, sendo que no verso deverá constar o número do processo a que se refere. Para cada lote adquirido o arrematante deverá dispor de um cheque para depósito do sinal e outro para pagamento da comissão do leiloeiro. Todavia, o leiloeiro autorizará aquele que adquirir vários lotes, a dispor de um único cheque para quitação da comissão respectiva.

12. O exeqüente que não adjudicar os bens constritos perante o Juízo da execução antes da publicação do edital, só poderá adquiri-los em hasta pública unificada na condição de arrematante, mas com preferência na hipótese de igualar o maior lance.

13. Caso o valor da arrematação seja superior ao crédito exeqüendo, o exeqüente deverá depositar a diferença no prazo de três dias, sob pena de restar prejudicado o pedido e de ser mantida a arrematação, caso esta tenha ocorrido.

14. Na hipótese do arrematante ser o exeqüente da ação, tendo havido disputa na aquisição do bem, o auxiliar do leiloeiro deverá receber e encaminhar a documentação e demais dados para elaboração do auto, não apenas do exeqüente, mas também do segundo interessado no bem.

15. A comissão do leiloeiro, no importe de 5% (cinco por cento), na hipótese do exeqüente ser o arrematante, deverá ser paga no ato e diretamente ao leiloeiro, mediante recibo emitido em três vias, uma das quais será anexada aos autos do processo de execução.

16. O exeqüente poderá arrematar pelo valor do lance mínimo, ainda que não haja qualquer outro interessado no bem.

17. O auto de arrematação deverá ser assinado pelo leiloeiro e pelo arrematante, no ato da hasta pública.

18. Não é devida comissão ao leiloeiro nas hipóteses de anulação da arrematação ou se negativo o resultado da hasta pública.

19. Serão de responsabilidade do arrematante todas as providências e despesas com IPTU, inclusive aquelas relativas à transferência dos imóveis, tais como ITBI, foro, laudêmio, taxas, alvarás, certidões, escrituras, registros e outras despesas pertinentes, inclusive débitos apurados junto ao INSS oriundos de construção ou reformas não averbados no Órgão competente e, ainda, dívidas relativas ao condomínio, resguardada a possibilidade de ação regressiva contra o devedor principal, perante o Órgão competente.

20. As despesas relativas a multas de trânsito, IPVA e transferência de veículos junto ao DETRAN serão de responsabilidade do arrematante, resguardada a possibilidade de ação regressiva contra a executada, perante o Órgão competente.

21. Compete ao interessado no(s) bem(ns) pesquisa dos valores de débitos junto aos diversos Órgãos.

22. Aquele que ofertar lance e alegar não ter, no ato, cheque ou dinheiro, estará sujeito às penalidades previstas no art. 358 do Código Penal:

"Art.358 - Impedir, perturbar ou fraudar arrematação judicial; afastar ou procurar afastar concorrente ou licitante, por meio de violência, grave ameaça, fraude ou oferecimento de vantagem:
Pena - detenção, de dois meses a um ano, ou multa, além da pena correspondente à violência."

23. O arrematante, que não o credor, pagará, no ato do acerto de contas da hasta pública, uma primeira parcela na ordem de 20% (vinte por cento), do valor do lance como sinal e garantia, mais a integralidade dos 5% (cinco por cento) da comissão do leiloeiro, calculados sobre o valor da arrematação. A primeira parcela será recolhida através de guia de depósito, na conta corrente do Juízo da execução, perante o Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal, conforme a hipótese. Já a comissão do leiloeiro será paga diretamente a ele mediante recibo emitido em três vias, sendo uma para anexar ao processo de execução.

24. A segunda parcela do valor do lance, na ordem de 80% (oitenta por cento), será satisfeita, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas após a hasta pública, diretamente na Agência Bancária autorizada, mediante guia emitida por ocasião da hasta.

25. O sinal, na hipótese de imóvel, deverá ser de 30% (trinta por cento) sobre o valor do lance, mais a integralidade da comissão do leiloeiro, 5% (cinco por cento) sobre o valor do lance. Os 70% (setenta por cento) restantes serão satisfeitos, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas após a realização da hasta pública, diretamente na Agência Bancária autorizada, mediante guia emitida por ocasião da hasta. Todavia, referido saldo poderá ser parcelado em até dez vezes, se o valor da arrematação for igual ou superior ao de avaliação.

26. Por ato voluntário, o arrematante poderá efetuar o pagamento da primeira parcela em percentual superior a 20% ou 30%, conforme a hipótese do bem ser móvel ou imóvel, bem como poderá depositar 100% do valor de arrematação.

27. Aquele que desistir da arrematação, ressalvada a hipótese do artigo 746, § 1º, do CPC, ou não efetuar o depósito do saldo do valor ofertado, perderá o sinal dado em garantia, bem como a comissão paga ao leiloeiro e ficará proibido de licitar em hasta pública.

28. Autorizado o parcelamento do saldo de 70% (setenta por cento) da arrematação de bem imóvel e na hipótese de atraso no pagamento de qualquer das parcelas, a arrematação ficará prejudicada, todo o valor depositado será revertido em favor da execução e nova data será designada para a venda judicial do referido bem, sendo que o arrematante inadimplente ficará impedido de arrematar aquele bem novamente, nos termos do art. 695 do CPC com a redação dada pela Lei 11.382/06.

29. Decorrido o prazo para apresentação de embargos à arrematação e não havendo óbice que impeça a emissão da carta, a Secretaria da Vara emitirá o documento e intimará o interessado para retirá-lo e então receber os bens móveis e as transferências dos bens imóveis.

30. O prazo para oferta de embargos à arrematação é de cinco dias após a realização da hasta pública, conforme preceitua o artigo 746, caput, do CPC, observada a nova redação dada pela Lei 11.382/06, ainda que haja parcelamento do saldo na hipótese de bem imóvel.

31. A arrematação ou adjudicação deverá ser averbada na certidão de matrícula do imóvel objeto de venda judicial ou de adjudicação, junto ao Cartório de Registro de Imóveis, a teor do que dispõe o art. 142 combinado com o art. 167, item 26, da Lei 6.015/1973.

32. A penhora realizada no rosto dos autos de um processo onde foi constrito judicialmente um bem imóvel, deverá ser averbada na certidão de matrícula respectiva, junto ao Cartório de Registro de Imóveis, a teor do que preceitua o art. 142 da Lei 6.015/1973.

33. Na hipótese do imóvel arrematado estar alugado, deverá ser observado o que dispõe o art. 8º da Lei 8.245/1991:

"Art. 8º Se o imóvel for alienado durante a locação, o adquirente poderá denunciar o contrato, com o prazo de noventa dias para a desocupação, salvo se a locação for por tempo determinado e o contrato contiver cláusula de vigência em caso de alienação e estiver averbado junto à matrícula do imóvel. ...
§2º. A denúncia deverá ser exercida no prazo de noventa dias contados do registro da venda ou do compromisso, presumindo-se, após esse prazo, a concordância na manutenção da locação."

34. A Justiça do Trabalho não é competente para dirimir controvérsia entre arrematante e locatário do bem arrematado, devendo o interessado, se entender necessário, pleitear seus direitos no Foro competente.

35. De posse da Carta de Arrematação, o interessado deverá entrar em contato com o depositário do bem móvel e marcar dia e hora para sua retirada. Tratando-se de bem imóvel ou de veículo, o interessado deverá dirigir-se diretamente ao Cartório de Registro de Imóveis ou ao Detran, respectivamente, para proceder à transferência de propriedade, no prazo de 15 (quinze) dias.

36. Em se tratando de bem imóvel e havendo moradores no local, o arrematante deverá formular requerimento ao Juízo da execução para emissão do mandado de intimação para desocupação do imóvel.

37. Se, eventualmente, ocorrer a impossibilidade de retirada ou transferência do bem, o arrematante deverá comunicar o fato, por escrito, ao Juízo da Execução.

38. A comunicação prevista no item anterior deverá ocorrer no prazo de 15 (quinze) dias para bens móveis e de 20 (vinte) dias para bens imóveis e semoventes, contados do recebimento da Carta de Arrematação, sob pena de presumir-se consumada a tradição ou a transferência do bem.

39. Tão logo recebida a Carta, o arrematante deverá requerer o levantamento de outras penhoras, arrestos ou quaisquer ordens judiciais, acaso incidentes sobre aquele bem, devendo encaminhar o pedido nos próprios autos em que a ordem judicial foi proferida.

40. Não é possível remir o bem após a arrematação em face da revogação do artigo 788 do Código de Processo Civil pela Lei 11.382/06, sendo a matéria disciplinada atualmente pelo art. 651 do CPC.

"Art. 651. Antes de adjudicados ou alienados os bens, pode o executado, a todo tempo, remir a execução, pagando ou consignando a importância atualizada da dívida, mais juros, custas e honorários advocatícios."

41. Os casos omissos serão resolvidos pelo Juízo da Execução.

Forma de Pagamento:

Bens Móveis:  20% de sinal e os restantes 80%, em até 24 horas.

Bens Imóveis: 30% de sinal e os restantes 70%, em até 24 horas.

O  saldo  poderá  ser  parcelado  em  até  10 vezes  se  o valor  da arrematação for igual ou superior ao de avaliação.


Informações:

  • O cheque para pagamento do sinal ou do valor integral da arrematação, deverá ser nominal à Vara do Trabalho responsável por aquele lote, sendo que no verso deverá constar o número do processo a que se refere. Para cada lote adquirido o arrematante deverá dispor de um cheque para depósito do sinal e outro para pagamento da comissão do leiloeiro. Todavia, o leiloeiro autorizará aquele que adquirir vários lotes, a dispor de um único cheque para quitação da comissão respectiva.

 


  • A comissão do leiloeiro, no importe de 5% (cinco por cento), na hipótese do exeqüente ser o arrematante, deverá ser paga no ato e diretamente ao leiloeiro, mediante recibo emitido em três vias, uma das quais será anexada aos autos do processo de execução.
  • Autorizado o parcelamento do saldo de 70% (setenta por cento) da arrematação de bem imóvel e na hipótese de atraso no pagamento de qualquer das parcelas, a arrematação ficará prejudicada, todo o valor depositado será revertido em favor da execução e nova data será designada para a venda judicial do referido bem, sendo que o arrematante inadimplente ficará impedido de arrematar aquele bem novamente, nos termos do art. 695 do CPC com a redação dada pela Lei 11.382/06.
  • Para arrematações em nome de pessoa jurídica os representantes deverão estar munidos de cópias autenticadas do CNPJ, Contrato Social e alterações, CPF e RG dos sócios.
  • Para arrematações em nome de pessoa física os interessados deverão estar munidos do CPF e RG.
  • Para arrematações em nome de terceiros a representação deverá ser feita por procuração com poderes especiais e reconhecimento de firma do outorgante.
  •  Aquele que desistir da arrematação, ressalvada a hipótese do artigo 746, § 1º, do CPC, ou não efetuar o depósito do saldo do valor ofertado, perderá o sinal dado em garantia, bem como a comissão paga ao leiloeiro e ficará proibido de licitar em hasta pública.

Os lances são atualizados a cada 05 segundos

Valor do lote: R$ 20.700,00

Lance inicial: R$ 4.140,00

Maior lance:

R$ 0,00

Este lote foi encerrado e não pode receber mais propostas!

Classificação dos lances
Maior lance
Login Data Valor do lance Total a pagar Tipo de lance
Não há lances até o momento
Últimos lances superados
Login Data Valor do lance Total a pagar Tipo de lance
Não há lances até o momento
Lances automáticos
Login Data Valor do lance Total a pagar Nº de lances
Não há lances automáticos até o momento
 
Facebook
Skype